Uma importante mensagem da indústria global de entretenimento

Cartoon by Dylan Horrocks

Cartoon do quadrinhista neozelandês Dylan Horrocks, sem copyright, que resolvi traduzir e publicar aqui no Bruxismo.

O maior processo contra pirataria de todos os tempos está em andamento na Suécia. The Pirate Bay (TPB), o maior site para download de conteúdo do planeta, foi levado aos tribunais pelas maiores companhias de entretenimento, incluindo a Warner Bros. Leia mais no post que publiquei lá no 11Pixels.

Evidências de Franklin Cascaes

No último dia 16 de outubro foi comemorado o centenário de nascimento de Franklin Cascaes e lembrei dum causo que ocorreu comigo em 1999, enquanto fazia parte do conselho editorial da revista Poité e fui encarrego de colocar os números anteriores da revista na rede. Meu trabalho era digitalizá-las; aplicar o OCR; revisar e publicar no antigo site da Poité. Decidimos que apenas alguns artigos seriam publicados na rede, entre eles um sobre Franklin Cascaes intitulado O conflito entre o ingênuo e o realismo fantástico na obra de Franklin Cascaes – uma primeira visão, por Evandro André de Souza. Naquela época os programas de OCR ainda eram muito antiquados e o resultado final não ficava muito bom. Assim, quando o programa tentou interpretar a legenda da segunda imagem do artigo, a frase “Viagem bruxólica à Índia” acabou se transformando em “Vingom braxólkcu k fndiu”. Fiquei intrigado com aquela combinação de caracteres, e registrei-a em um bloco de notas. Continuei o trabalho e esqueci da anotação. Alguns dias depois, revisando minhas anotações, encontrei aquela estranha frase e não consegui lembrar de imediato do que se tratava. Foi então que tive a idéia para o conto Evidências, que publiquei aqui no Bruxismo algum tempo atrás, onde conto a história da autópsia do Vingom. Mais tarde, em 2005, em parceria com o quadrinhista E. C. Nickel, Evidências foi adaptado para os quadrinhos junto com mais alguns de meus contos em um álbum de pouco mais de 50 páginas. Não sei se o conto ou a HQ têm alguma relação com a obra de Franlkin Cascaes, mas sem dúvida, não existiriam sem este incidente.

Black Hole

Black HoleFinalmente chega ao Brasil Black Hole, uma obra prima dos quadrinhos criada por Charles Burns, que iniciou sua carreira na extinta revista RAW, de Art Spiegelman. A incômoda história ambientada nos subúrbios de uma Seattle dos anos 70 conta a trajetória de um grupo de jovens contaminado por uma estranha doença que causa mutações diferentes e inesperadas em cada um dos contaminados. A comparação com o vírus da AIDS é inevitável, não só pelo clima de preconceito, mas também pelo fato da contaminação se espalhar através do ato sexual. Publicado originalmente em 12 edições irregulares nos EUA (a série demorou 10 anos para ser publicada, de 1995 a 2005), a editora Conrad colocou nas bancas o primeiro de dois volumes de 184 páginas. O escritor Daniel Pellizzari ficou encarregado da cuidadosa tradução.