A nova Ciberarte

A sexta edição da Ciberarte, publicada no final de 2008, ganhou um projeto gráfico completamente novo, mais limpo, organizado e dinâmico. O novo design aposta em um tipo de navegação simples, objetiva e acessível, com uma interface preemptiva, que diminui a quantidade de clicks para chegar ao conteúdo desejado.

Na sexta edição da Ciberarte você poderá acompanhar o som dos fluidos, a música para poucos, os espaços coletivos e esquecidos, o lesbianismo nos quadrinhos, o admirável mundo novo, a recusa da guerra, o capitalismo infernal de Wall Street e o entulho planetário habitado pelas baratas…

capa da ciberarte nº06

Biografia de Hupert Campolino

Hupert acordou sem lembranças. Corpo doendo após 48h deitado. Caminhou ao banheiro deixando um rastro de letras que se desprendiam do seu corpo. Quando olhou no espelho percebeu que faltava algo em seu rosto, mas não pôde dizer com certeza o que era, pois lhe faltava palavras para descrever.

Dois dias depois Hupert resumia-se a uma lembrança falha sobre ele mesmo. Inerte com fome sem ar. Ainda conseguia formar algumas cadeias de palavras que pouco a pouco transbordavam dos orifícios sem nome que restavam em seu corpo. Tornou-se uma descrição mal feita de uma pessoa e desvaneceu-se por completo em uma semana.

Ninguém nunca o conheceu e não há nenhuma prova de sua existência.

Clube da Luta – 10 anos de Catavídeo e Pintô Sujera

O Clube da Luta terá uma edição especialíssima no bruxólico dia 31 de outubro, próxima sexta.

Além dos shows com Coletivo Operante, Missiva e Sociedade Soul ( ex-Gubas) , haverá a comemoração dos 10 anos do coletivo audiovisual Pintô Sujêra e do Catavídeo – Mostra de Vídeos Catarinenses.

Os lutadores do audiovisual se juntam aos lutadores da música para fazer tremer as paredes da Célula nessa grande comemoração.

Mais informações no site do Pinto Sujêra.

Via: Ulysses Dutra

Sopão de Filmes – A Represa e o Fim do Mundo

Em Outubro o cineclube SOPÃO DE FILMES traz 2 médias metragens delineados por represas hidroelétricas. O tema, presente nos dois documentários diametricamente opostos em termos de estilo e perspectiva, se manifesta na coincidência das consequências: reais ou imaginadas, ambas alertam para uma extinção, um fim.

“Dyckias – Tempos de Extinção” de Iur Gomez (Fpolis, SC) aborda os resultados ecológicos e sociais da implantação da usina hidroelétrica Barra Grande no Vale do Rio Pelotas, fronteira de SC com RS.

Já o inusitado “Quando o Rio Sonha” (Cuando El Rio Sueña) de Verónica Rocha (Córdoba, Argentina) reconta as reações absurdas de uma pequena cidade quando um apocalíptico boato inunda o imaginário da população. Como sempre, uma sopa vai deixar a sessão submersa em bons filmes e boa conversa.

Dyckias – Tempos de Extinção
Direção e Roteiro: Iur Gomez e Jonas Edson Pinto.
Documentário, 52 min, 2007, Fpolis, SC

Cuando El Río Suena (Quando o Rio Sonha)
de Verónica Rocha.
Documentario, 42 min, 2003, Cordoba, Argentina

Seja bem vindo!

O quê:
cineclube SOPÃO DE FILMES apresenta: “A Represa e o Fim do Mundo”

Quando:
Domingo, 26/10, 19:30

Quanto:
Entrada franca, com doação sugerida de R$ 1

Onde:
Espaço Cultural Pomar das Artes
R. Antonio Carlos Ferreira, 418 – Agronomica
(inicio do Morro do Horacio, mesma rua do posto Angeloni beira-mar)

Contato:
Sopao.De.Filmes@gmail.com
(48) 9941-2714
www.SOPAOdeFILMES.blogspot.com.br