Logomarcas parecidas

Está cada vez mais difícil criar logomarcas originais. Outro dia me deparei com a logomarca do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva, que me lembrou muito a logomarca do Ubuntu, uma distribuição do Linux. Mas as coincidências não param por aí e lembrei de outras logomarcas “inspiradas” por esta idéia de pessoas conectadas, de sinergia, como por exemplo, a logomarca da empresa FastCompany e do site da Cultura em Rede. Por último, mas um pouco menos óbvia é a logomarca do CMS Joomla! Todas estas logomarcas invocam a idéia de união entre pessoas, de comunidades, talvez de raças diferentes, mas unidas em torno de idéias em comum. Assim como em outros casos de logomarcas parecidas, não dá pra culpar uma de ter sido copiado da outra já que a idéia não é muito nova e é até mesmo óbvia, como naquelas logomarcas de oficinas mecânicas, que utilizam o desenho de um carro formando as letras da marca. Não estou dizendo que isto possa invalidar o poder das marcas, mas pode sim enfraquecer a originalidade das mesmas.

Mesmo não sendo especialista no assunto, acho que vale dar uma olhada em cada uma dessas marcas para ver qual delas teve mais sucesso na utilização da idéia de pessoas unidas. No caso da logomarca do Ubuntu, o próprio nome do produto ajuda a reforçar a idéia de união, já que deriva de um conceito sul-africano que significa algo como “sou o que sou pelo que nós somos”. Além disso, a logomarca é mais estilizada e a utilização de cores é mais sóbria. No caso da FastCompany, percebemos que é a única em que as cabeças das pessoas estão inclinadas para dentro do círculo, o que reforça a idéia de reunião. Para reforçar este conceito, o slogan da empresa é “Join de Business conversation”. As logomarcas do site Cultura em Rede e do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva não são tão trabalhadas e a primeira comete o erro, na minha opinião, de converter uma das cabeças na letra “C” de Cultura, caindo em uma solução um pouco simplista de aproveitamento forçado de uma imagem para formar uma letra. A mesma história do carrinho na logomarca da oficina mecânica. Por último, temos a logomarca do CMS Joomla! (a exclamação faz parte do nome), que é levemente diferente. Aqui vemos as pessoas com os braços entrelaçados, reforçando ainda mais a idéia de união. Assim como o Ubuntu, o nome aqui também tem um significado pertinente. No idioma banto suaíli, joomla significa “todos juntos” ou “como um todo”.

É importante lembrar que estou fazendo aqui apenas uma análise diletante das logomarcas, não dos projetos aos quais pertencem. E alguns desses projetos são de extremo valor, como o sistema operacional Ubuntu, o CMS Open source Joomla!, ou então o Portal Nacional de Tecnologia Assistiva, que trabalha para a inclusão de pessoas com deficiência.

Modernista! is not for everyone

logo modernistaQuando você clicar no link da Modernista! vai achar que ocorreu algum bug no carregamento da página, mas então surge uma mensagem bem ao lado do pequeno menu vermelho, na parte superior esquerda do monitor: “Don’t be alarmed. You are on the new Modernista! site. Feel free to browse using the menu to the left. Have fun!” Passando o mouse por “wrk” você tem acesso ao portfolio da agência separado em 3 categorias: print, TV e web que utilizam respectivamente o Flickr, o YouTube e o del.icio.us para apresentar os trabalhos da agência. Quando você visita o site digitando o endereço diretamente no navegador a Wikipedia também é utilizada, mostrando o artigo que fala sobre a Modernista!

Sim, é um conceito pioneiro de navegação e utilização de recursos. Afinal, para que pagar por um servidor potente para hospedar suas imagens e principalmente seus vídeos, se estes serviços já existem gratuitamente na rede? E o melhor, cada um deles é visitado e utilizado por uma comunidade especializada e ávida por novidades, que utilizam suas respectivas ferramentas de busca quando querem encontrar algo. Assim, a agência multiplica as possibilidades de ser encontrada e de divulgar o seu trabalho através destas ferramentas, que já são marcas conhecidas e consagradas. Mas também é uma abordagem ousada e pode até espantar clientes menos descolados, mas como a própria agência deixa claro no ab.ou.t: Modernista! não é para todos!

Revista Webdesign

45.jpgSábado comprei a Revista Webdesign de setembro (#45), sentei e li todas as páginas em alguns minutos. Não porque a revista estava boa, mas porque eu estava realmente curioso para ver se havia alguma matéria com conteúdo. Devo confessar que fiquei decepcionado quando cheguei à última página. A Revista Webdesign é uma das poucas referências impressas para o profissional da área publicada no Brasil. O projeto gráfico da revista continua praticamente o mesmo ruim de 2005, utilizando fonte Verdana, que é mais própria para o monitor, com blocos de texto forçadamente justificados, como na coluna do Michel Lent Schwartzman. Os ícones e cores utilizados também são muito fracos.

Continuar lendo