Uma importante mensagem da indústria global de entretenimento

Cartoon by Dylan Horrocks

Cartoon do quadrinhista neozelandês Dylan Horrocks, sem copyright, que resolvi traduzir e publicar aqui no Bruxismo.

O maior processo contra pirataria de todos os tempos está em andamento na Suécia. The Pirate Bay (TPB), o maior site para download de conteúdo do planeta, foi levado aos tribunais pelas maiores companhias de entretenimento, incluindo a Warner Bros. Leia mais no post que publiquei lá no 11Pixels.

Mission Bicycle

mission-bicycleAs lindas bicicletas da Mission Bicycle, de São Francisco/USA, são para pessoas de bom gosto que gostam de pedalar. Com cores personalizadas e um design vintage ultra clean, as bicicletas não têm marchas, têm apenas um freio, e usam peças de primeira linha, com materiais de liga leve. Como explicam os criadores do conceito:

“Nós resolvemos criar a Mission Bicycle porque não estávamos satisfeitos com as bicicletas vendidas nas lojas. As melhores bicicletas circulando nas ruas de São Francisco são aquelas personalizadas com marcha fixa, montadas por quem tem conhecimento técnico sobre o assunto. Para nós, não fazia sentido essas bikes não estarem disponíveis para todo mundo, então resolvemos mudar isso.

Mission Bicycle está atuando há pouco tempo, mas os nossos profissionais já constroem bicicletas há muito tempo. Desde abril de 2008 montamos e entregamos mais de duzentos e trinta bicicletas personalizadas por todo território estadunidense. Confira nosso blog para obter mais informações.”

Ótimo conceito! Acho que vou pegar um desses esquemas de cores e converter a minha Trek em uma dessas.

Capítulo trinta e cinco

A coleção de meu pai não era grande, mas, em compensação, era curiosa; e, por conseguinte, ele levou algum tempo a reuni-la; tivera, porém, muitíssima sorte e começara bem, ao conseguir quase de graça o prólogo de Bruscambille acerca de narizes compridos,—visto ter pago por ele apenas três coroas e meia, e isso porque o livreiro percebeu o entusiasmo de meu pai pelo livro desde o momento em que este lhe deitou mão.—Não existem mais do que três Bruscambilles em toda a Cristandade, —disse o livreiro, com exceção daqueles que estão bem acorrentados nas bibliotecas dos curiosos. Meu pai atirou o dinheiro sobre o balcão com a rapidez de um raio,—e, apertando o Bruscambille contra o peito, dirigiu-se à pressa para casa, de Picadilly até a rua Coleman, como se levasse consigo um tesouro, sem desgrudar a mão do Bruscambille uma única vez que fosse, durante todo o trajeto.

The Pirate Bay e a revolução do copyright

[one-half-first][/one-half-first]The Pirate BayA maioria das pessoas não entende muito bem o que “pirataria on-line” significa. Claro, elas vêem as campanhas no cinema dizendo a elas que as cópias piratas têm baixa qualidade e são uma infração das leis de direitos autorais. Ninguém imagina que você poderia levar uma filmadora ao cinema para gravar o filme sentado em sua poltrona e depois venderia cópias do mesmo. Mas esse tipo de ação já faz parte da vida moderna e está se tornando cada vez mais comum. Você ficaria surpreso ao saber que pode encontrar cópias completas, em qualidade de DVD, dos maiores sucessos do cinema até mesmo semanas antes do lançamento no circuito oficial. Você pode baixar quase qualquer álbum de música que já ouviu na vida, grátis e em qualidade até mesmo superior ao CD. Você pode jogar qualquer game, para qualquer plataforma já desenhada, grátis. Assistir shows de TV, ler livros, utilizar qualquer programa de computador e por aí vai. Mas é claro, baixar todas essas coisas é ilegal. Até agora.

[one-half][/one-half]Enquanto digito este post, o maior processo contra pirataria de todos os tempos está em andamento na Suécia. The Pirate Bay (TPB), o maior site para download de conteúdo do planeta, foi levado aos tribunais pelas maiores companhias de entretenimento, incluindo a Warner Bros. O que o TPB fez para provocar Hollywood? Eles construíram um site do qual se orgulham, capaz de indexar uma quantidade surpreendente de downloads legais e ilegais espalhados pela internet. O site fornece links diretos para torrents, um tipo de arquivo peer-to-peer que fica armazenado no computador de uma pessoa. Com um único click você pode baixar o arquivo e ao mesmo tempo compartilhá-lo com o resto da internet. Dessa forma o arquivo pode ser baixado muito mais rapidamente, pois cada novo indivíduo é um novo nó na rede, que baixa e disponibiliza ao mesmo tempo. E o TPB é acusado de infringimento às leis de direitos autorais por facilitar esse processo de troca.

O processo transformou-se em um espetáculo com a ajuda dos ávidos seguidores do site. No momento um “Ônibus Pirata” encontra-se em frente à corte; festas ocorrem toda noite; bloggers escrevem furiosamente; o Twitter está pegando fogo a medida que toda e qualquer discussão é traduzida em tempo real em várias línguas espalhadas pela internet. Feeds ao vivo com áudio e vídeo do processo; feeds para o Twitter e para blogs estão criando o maior tumulto jamais visto na internet. E como sempre ocorre nesses casos, o processo acabou trazendo ainda mais popularidade para o TPB, em grande parte devido a um crescente sentimento de solidariedade entre a “geração download”. Existe até mesmo um filme — Roube Este Filme — sobre o movimento “anti-copyright” disponível para baixar na rede (de graça, é claro).

A razão de tanto barulho com o assunto é simples: Se o TPB ganhar esta batalha, estamos mais próximos de um mundo livre de direitos autorais (copyright). É o poder nas mãos do povo novamente, na revolução do copyright.

* No espírito de compartilhar informações, resolvi transcriar este post em inglês sobre o assunto, já que é praticamente o que eu penso sobre o caso. E longa vida ao TPB!!

Update: traduzi o cartoon crítico do quadrinhista neozelandes Dylan Horrocks, sem copyright, e publiquei no Bruxismo, meu outro blog

Informes dos nossos correspondentes

Editados em 27 de outubro de 1968

RIO (A.N.) – O Sr. Henry Victor Eicher, presidente da Burroughs do Brasil, acaba de declarar que já foram dados os primeiros passos para a fabricação de computadores eletrônicos, com a produção de núcleos de memórias iniciada em Santo Amaro, São Paulo. Até agora já se exportou um total de quinze mil conjuntos, e, até o final do corrente ano, outros tantos serão exportados.

Abrazo

El abrazo es una muestra de cariño o saludo, realizados al rodear con los brazos (ya sea por encima del cuello o por debajo de las axilas) a la persona a la que es brindado dicho gesto, realizando una ligera presión o constricción con estos al acabar y siendo este de duración variable.