Biografia de Hupert Campolino

Hupert acordou sem lembranças. Corpo doendo após 48h deitado. Caminhou ao banheiro deixando um rastro de letras que se desprendiam do seu corpo. Quando olhou no espelho percebeu que faltava algo em seu rosto, mas não pôde dizer com certeza o que era, pois lhe faltava palavras para descrever.

Dois dias depois Hupert resumia-se a uma lembrança falha sobre ele mesmo. Inerte com fome sem ar. Ainda conseguia formar algumas cadeias de palavras que pouco a pouco transbordavam dos orifícios sem nome que restavam em seu corpo. Tornou-se uma descrição mal feita de uma pessoa e desvaneceu-se por completo em uma semana.

Ninguém nunca o conheceu e não há nenhuma prova de sua existência.

Sentido adâmico

A procura pelo sentido adâmico de uma palavra parece-me um jogo de duas turbinas que giram em sentido oposto em um quarto fechado, adaptadas em paredes opostas. Uma sala vazia sobrevoando o vácuo. Quando sentencio uma palavra a carregar uma acepção, estou condenando-a ao meu entendimento. Como último recurso, posso roer meus polegares ou torcer meu pescoço para trás. Assim, tenho uma pequena chance de não deslizar sobre interpretações primordiais e provavelmente não conseguirei um efeito similar em outra ocasião, mesmo sob condições similares.