Capítulo trinta e cinco

A coleção de meu pai não era grande, mas, em compensação, era curiosa; e, por conseguinte, ele levou algum tempo a reuni-la; tivera, porém, muitíssima sorte e começara bem, ao conseguir quase de graça o prólogo de Bruscambille acerca de narizes compridos,—visto ter pago por ele apenas três coroas e meia, e isso porque o livreiro percebeu o entusiasmo de meu pai pelo livro desde o momento em que este lhe deitou mão.—Não existem mais do que três Bruscambilles em toda a Cristandade, —disse o livreiro, com exceção daqueles que estão bem acorrentados nas bibliotecas dos curiosos. Meu pai atirou o dinheiro sobre o balcão com a rapidez de um raio,—e, apertando o Bruscambille contra o peito, dirigiu-se à pressa para casa, de Picadilly até a rua Coleman, como se levasse consigo um tesouro, sem desgrudar a mão do Bruscambille uma única vez que fosse, durante todo o trajeto.

O universo de Franklin Cascaes

Ontem fui na Casa da Memória, no Centro de Florianópolis, no lançamento do livro 13 CASCAES, coletânea de contos que inclui Adolfo Boos Jr., Amilcar Neves, Eglê Malheiros, Fábio Brüggemann, Flávio José Cardozo, Jair Francisco Hamms, Júlio de Queiroz, Maria de Lourdes Krieger, Olsen Jr., Péricles Prade, Raul Caldas Filho, Salim Miguel e Silveira de Souza, com depoimento de Peninha e ilustrações de Tércio da Gama.

Este é o primeiro título da Fundação Franklin Cascaes Publicações. Em todos os contos, Franklin Cascaes aparece de alguma forma, conduzindo o leitor através de uma Ilha de Florianópolis mística, habitada por crenças açorianas e principalmente bruxas. A qualidade gráfica da publicação é impecável! Em papel couche, com uma cuidadosa diagramação e ilustrações de Tércio da Gama e algumas do próprio Franklin Cascaes.

O novo conto catarina

Na próxima terça-feira, dia 29 de abril, às 19 horas, lá no Hall da Reitoria da UFSC será o lançamento do livro “O novo conto catarina”, organizado pela Regina Carvalho. Este que vos escreve tem um conto publicado na coletânea. Segue abaixo o convite do lançamento. E estão todos convidados!

Segue o release do lançamento, retirado do site da EdUFSC:

Livro reúne 31 contos de novos autores catarinenses

Organizado pela professora Regina Carvalho, volume da EdUFSC junta escritores que já publicaram mas são pouco conhecidos, nomes que permanecem inéditos mesmo tendo qualidade e jovens que estão em busca de espaço para mostrar sua produção

Escritores nascidos entre 1943 e 1984, a maioria em território catarinense, estão no livro “O novo conto catarina”, que a Editora da UFSC lança no dia 29 de abril, às 19h, no hall da Reitoria da Universidade. O ‘novo’ diz respeito tanto à idade dos autores, na maioria dos casos nascidos nos anos 70 e 80 – e que estão, portanto, na faixa dos 25 aos 35 anos –, quanto ao ineditismo de seus textos. E o ‘catarina’ refere-se a contistas naturais do Estado ou que adotaram Santa Catarina e “trazem nossa terra como pano de fundo”, na expressão da escritora e professora aposentada Regina Carvalho, responsável pela seleção e organização dos 31 contos do volume.

A edição fecha as comemorações dos 25 anos da EdUFSC e foi viabilizada pelo apoio da Mongeral Seguros e Previdência, empresa criada em 1835 e que é especialista no desenvolvimento de soluções previdenciárias individuais. Parte dos 6.000 exemplares será distribuída à comunidade universitária.

No livro estão nomes que já publicaram, mas em outras áreas, como os poetas Dennis Radünz, Marco Vasques e Renato Tapado, o romancista Ivan Panchiniak e os jornalistas Dauro Veras e Raquel Wandelli. Há contistas respeitados como Carlos Henrique Schroeder, Maicon Tenfen, Inês Mafra, Jaime Ambrósio e Rubens Lunge e representantes da chamada ‘novíssima geração’, que nasceu na década de 80, como Vanessa Clasen, Willian Vieira e Camille Bropp. Alguns publicaram em suas cidades e, na prática, continuam inéditos, porque seus livros não romperam as fronteiras regionais.

“O livro reúne contos de horror, policiais, românticos e até infantis”, conta a organizadora, que ressalta, além da variedade dos temas, a qualidade dos autores, mesmo quando sua produção permanece nas gavetas. Regina Carvalho diz que a experiência foi trabalhosa, mas produtiva, porque permitiu o contato com autores de diferentes regiões, idades e profissões, alguns dos quais se tornaram seus amigos. Muitos indicaram outros nomes, pessoas conhecidas que também escreviam, e assim o processo de seleção foi se tornando cada vez mais árduo e revelador.

“Conheci novos autores, eu que vivo de lê-los, estudá-los, aprender com eles para minha própria produção, e para a de meus alunos nos oficinas ministradas”, relata ela no prefácio do livro. A organizadora diz que “está se fazendo de tudo” na literatura catarinense e que, neste sentido, o livro consegue ser tão eclético quanto é rica a configuração cultural do Estado. “Não pode haver coisa mais maravilhosa do que essa diversidade, como maravilhosa é a diversidade de olhares sobre a vida, sobre o ser humano, sobre todas as possibilidades de existência e criação que só a literatura nos sabe e pode proporcionar”, ressalta.

Professora do curso de Jornalismo da UFSC durante 10 anos, Regina Carvalho é mestre em Teoria da Literatura, faz parte do conselho editorial da Editora da UFSC e publicou os livros “O sapo azul”, “o sim da poesia” e “A sapinha meiga”. Atualmente, realiza pesquisas sobre a literatura catarinense e música popular brasileira, e prepara um livro sobre a obra do cantor João Bosco. Ela é neta do escritor Tito Carvalho e sobrinha do também escritor Almiro Caldeira, falecido no ano passado.

Quem está no livro

Os textos publicados em “O novo conto Catarina” são de Adriano Marcelo de Souza, Aleph Ozuas, Ana Paula Fehrlen, Camille Bropp, Carlos Henrique Schroeder, Charles Silva, Clarmi Regis, Dauro Veras, Denise Ravizzoni, Dennis Radünz, Egídio Mariano do Nascimento, Fernando Floriani Petry, Francisco Orlandi Neto, Inês da Silva Mafra, Isadora Pamplona Genecco Moreira, Ivan J. Panchiniak, Jaime Ambrósio, Ludmila Gadotti Bolda, Maicon Tenfen, Marco Vasques, Moacir Loth, Raquel Wandelli, Renato Tapado, Rodrigo Schwarz, Rubens Lunge, Sigval Schaitel, Suzana Mafra, Vanessa Clasen, Vera Maria Flesch, Werner Neuert e Willian Vieira.