Endereços Longos

snipurl.gifURLs longas podem ser um grande problema quando você precisa enviá-las por e-mail. Muitos clientes quebram os endereços longos e consequentemente os links a eles associados, impossibilitando o acesso. Uma boa saída é colocar o e-mail entre os símbolos de maior e menor, dessa forma: <http://www.teste.com.br/teste/blablabla…>. Assim você não corre o risco do link se perder. Uma outra saída é utilizar um serviço que está ficando muito popular na web, que são os encurtadores de URL. Com esses serviços você converte URLs longas em curtas. Um dos primeiros a oferecer este serviço foi o site TinyURL.com. Uma das desvantagens dele é que você não pode escolher como ficará o resultado e ele cria endereços como http://tinyurl.com/2fyjgl. Outras opções como o Snipurl, o Notlong e o Metamark oferecem a opção de você escolher como ficará o endereço final. Assim, o endereço do Google Maps acima, no Snipurl, ficará dessa forma: http://snipr.com/floripa.

Apesar da utilidade destes serviços que tornam as URLs curtas, existem criticas em termos de segurança, já que as URLs criadas podem esconder páginas com intenções maliciosas. Alguns desses serviços, no entanto, já oferecem prevenção contra este problema. O tinyURL, por exemplo, oferece a opção do visitante substituir “tinyurl.com por “preview.tinyurl.com”, mostrando dessa forma o endereço original.

Registro de tombos

tumblr.gifO tumblelog (em tradução livre, algo como “registro de tombos“) é uma variação dos já conhecidos blogs, que mistura a publicação de posts tradicionais, arquivos multimídia, links, frases, diálogos de chats e outros formatos de postagem. As ferramentas de tumblelog já oferecem formatações e formatos de entrada específicos para cada tipo de conteúdo. Já existem algumas ferramentas a disposição dos interessados, como o Tumblr, que funciona on-line e o Lingua, um sistema PHP, que você pode baixar e instalar no seu próprio servidor e utiliza banco de dados MySQL. Interessante verificar que o design do admin do Lingua é muito parecido com o Tumblr, apesar de não haver ligação aparente entre os dois. Se você não tem tempo para alimentar um blog tradicional, o tumblelog é uma boa opção

Google Web History

edr_archive_wp2-web.jpgLembra aquela página que você visitou duas semanas atrás com aqueles ícones maravilhosos feitos no estilo pixel? Ou então aquele artigo (em qual jornal mesmo?) sobre as previsões desastrosas para o planeta daqui a 50 anos? E você não registrou estas páginas no seu favoritos, porque estava com pressa e não queria perder tempo tentando decidir a melhor categoria para arquivá-las. Bem, parece que alguém pensou em uma boa solução. O Google lançou hoje mais um serviço, o Google Web History, uma versão renomeada e melhorada do serviço Google Search History, que registrava todas as páginas procuradas e visitadas através do sistema de busca da empresa. Com o Google Web History a coisa fica muito mais interessante. Agora todas as páginas que você visita durante o dia ficam registradas no sistema, desde que você tenha uma conta do Google e use o Google Toolbar com o PageRank ativado. E o melhor de tudo, você pode fazer uma busca no histórico, não apenas pelo título da página visitada, mas também por qualquer palavra ou expressão no seu conteúdo. Além disso você vai poder consultar o seu histórico em qualquer computador conectado a Internet.