O rumor da língua

Não há como negar minha participação no crime. É claro, falo isso para vocês, que nunca terão coragem de informar as autoridades sobre os meus atos. Também não há provas, pois cuidei de limpar cada traço das minhas ações. A operação durou três ou quatro anos, mas foi diária, contínua. Por vezes quase fui descoberto, mas tratava de convencê-la que eram apenas experimentações inócuas, e que meus atos não de repetiriam. Durante todo este tempo, comportei-me como um zumbi teleguiado interessado no prazer anestésico das minhas sórdidas ações. Assumi riscos. Minha auto-reabilitação tem sido dolorosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *