A catástrofe e o turismo


Charge de Frank Maia, via Xinelão Studio.

Enquanto a chuva castigava nosso estado, nosso excelentíssimo governador, fantasiado de colete de resgate, mas tomando o cuidado para não se molhar, parecia mais preocupado com o impacto para o turismo do que com a vida dos milhares de afetados nas enchentes do estado. Então, na quarta-feira, em notícia do UOL, li uma frase do LHS, que foi a gota d’água, como se já não tivesse água o suficiente nas cidades inundadas. A toupeira simplesmente falou que “O Brasil está solidário com Santa Catarina e vamos reconstruir o que for necessário para receber os turistas na temporada de verão”. Li novamente aquele absurdo, com todo o cuidado, pois parecia irreal, mas infelizmente não era. No mesmo instante fui colar a dita cuja lá no meu Twitter e encontrei uma legião de indignados com a falta de respeito de LHS. Como falou um comentador no blog do César Valente, “LHS tem preocupação maior em atender a demanda de meia-dúzia de empresários, por isso a insistência no assunto. É só fazer uma retrospectiva dos atos dele (recentes ou não). A grande maioria é voltada invariavelmente para essa ‘meia-dúzia’”.

Mas, o momento agora não é falar dos nossos desgovernantes, mas sim ajudar quem está precisando. Podemos ajudar de várias maneiras: com doações em dinheiro, roupas, alimentos e até mesmo sangue. Existem vários postos de coletas de donativos em supermercados, postos de saúde,centros comunitários e até postos de gasolina. Além disso, você pode acompanhar vários blogs que estão divulgando informações sobre as enchentes e os desabrigados, como o Diarinho da Chuva; o Coluna Extra, do Alexandre Gonçalvez e o já citado De Olho na Capital, do César Valente.

Quanto às doações de sangue, uma amiga, Ana Carolina, enviou a seguinte mensagem:

Conversei com o pessoal do Hemosc daqui de Floripa e eles me disseram que estão abastecendo os postos de sangue de Blumenau e Itajaí. Os hospitais das cidades atingidas pela chuva estão precisando de sangue para os feridos na tragédia. Portanto, mais do que nunca, é importantíssimo doarmos…

Mas, fique atento, como sempre acontece, tem mau-caráter se aproveitando da desgraça dos outros. Alguns criminosos já estão enviando e-mails com falsas solicitações de ajuda e doações. Quando clicamos nos links relacionados nestas falsas mensagens, o computador é infectado por um vírus que rouba informações sigilosas. Veja como é uma dessas mensagens falsas nesse link do De Olho na Capital.

E pra quem ainda não está convencido do tamanho da catástrofe, tem vários canais na internet publicando vídeos e fotos dos locais inundados, como o Sambaqui na rede, do Celso Martins da Silveira Júnior. Também no UOL, logo na capa, não faltam notícias e imagens sobre a catástrofe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *